Tratamento Natural da Infecção Urinária

As infecções urinárias são uma das razões mais comuns das mulheres visitarem os seus médicos. Os homens também podem ter infeccções urinárias, mas as mulheres têm 10 vezes mais chances de ter uma infecção urinária.

Com cerca de 150 milhões de casos anuais no mundo, o gasto com esta infecção é cerca de US $ 6 bilhões, sem mencionar o tempo de trabalho e outras atividades normais perdidas. As infecções do trato urinário podem resultar em uma gama de sintomas que vão de dor leve e desconforto, a casos mais graves que envolvem o sistema renal que necessitam de hospitalização.

A atividade sexual é um dos fatores de risco mais comuns na aquisição de uma infecção urinária e é parte da razão por que tantas mulheres sofrem uma recorrência da infecção – mais de um terço das mulheres terão outra infecção urinária seis meses após a primeira.

Com o tempo, o tratamento convencional de antibióticos deixa de funcionar bem, exigindo antibióticos novos e mais fortes. Estes podem causar efeitos colaterais potencialmente perigosos e fazer com que o organismo seja mais resistente a esse tipo de medicamento quando realmente precisa deles.

Tratamento Convencional da Infecção Urinária

O tratamento médico típico de uma infecção urinária é tomar antibiótico de 1 a 10 dias. No entanto, os pacientes com infecções do trato urinário frequentes, também podem ser medicados com uma dose baixa de antibióticos diária, como uma forma de evitar a ocorrência de novas infecções urinárias.

O antibiótico mais comum usado para as infecções urinárias é o sulfametoxazol-trimetoprim (TMP-SMX, marcas Bactrim, Septra). Infelizmente as novas linhagens E. coli começam a ser resistentes aos antibióticos, não respondendo ao tratamento com este antibiótico.

Assim, os profissionais de saúde começaram a experimentar outros antibióticos além da penicilina, como as cefalosporinas ou fluoroquinolonas. Porém, as bactérias também podem se tornar resistentes a estes antibióticos.

Problemas com o Tratamento Convencional

O primeiro problema com o tratamento antibiótico convencional de ITUs é que os antibióticos têm efeitos secundários desagradáveis ​​e potencialmente perigosos. Eles podem incluir:

  • Dores de estômago e abdominal, náuseas, vômitos ou diarreia
  • Coceira ou corrimento vaginal
  • Reações alérgicas
  • Dor de cabeça ou tontura
  • Fotos sensibilidade (tornando-o fácil ficar queimado)
  • Convulsões

Os antibióticos eliminam as bactérias más, mas também eliminam as bactérias boas que temos no nosso intestino e são essenciais para a absorção de nutrientes. Por isso devemos evitar ao máximo tomar estes medicamentos e depois de tomá-los é recomendado recuperar a flora intestinal através da ingestão de próbióticos.

Resistência a Antibióticos

Além dos efeitos colaterais dos antibióticos, o tratamento da infecção urinária com estes medicamentos é que as bactérias se podem tornar resistentes, o que torna mais difícil de tratar as próximas infecções ou outras patologias tratadas com antibióticos. De acordo com o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a resistência aos antibióticos é um problema de saúde pública, porque quase todos os tipos de bactérias podem se tornar resistentes aos antibióticos através da exposição excessiva a eles.

A utilização de antibióticos de forma frequente e inadequada torna as bactérias resistentes aos medicamentos. Assim, quando ocorre uma infecção urinária ou outra infecção, o antibiótico não vai funcionar tão bem – ou não vai funcionar de todo. Quando isso acontece, o tratamento da infecção torna-se mais difícil, exigindo antibióticos cada vez mais fortes, que podem ter efeitos colaterais mais severos e, deixando-o vulnerável às repercussões mais graves de uma infecção descontrolada.

Tratamentos Naturais e Prevenção de ITUs

Além de tomar probióticos, há outras maneiras naturais para prevenir a recorrência de ITUs. Certas mudanças de estilo de vida podem ajudar, como:

  • Beber mais água e chás não açucarados. Beber bastantes líquidos como água e chás de ervas e evitar cafeína e bebidas açucaradas.
  • Comer alimentos ricos em antioxidantes e ricos em fibras, evitando alimentos refinados que contêm gorduras trans e açúcar.
  • Beber suco de cranberry (oxicoco) e de mirtilo, sem açúcar.
  • Urinar antes e depois da relação sexual.
  • Evitar relações sexuais enquanto estiver sob tratamento de uma ITU.
  • Pergunte ao seu profissional de saúde sobre tomar diariamente multivitaminas e suplementos, como vitamina C e gorduras Omega-3.

Conte ao seu médico quais suplementos que você está tomando. Pense, também, na possibilidade de fazer uma consulta com seu médico para discutir se probióticos ou outra opção natural que possam ser eficazes para você tratar e prevenir as ITUs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *